Terça-Feira
14/08/2018
Mais 20 casas populares serão construídas em Ubiratã; saiba como se cadastrar
publicado em: 09/08/2018 - 18:42h

Recursos das obras são oriundos de um convênio com a Itaipu Binacional. Prefeito Haroldo Duarte (Baco) formalizou uma parceria com a Cohapar para o desenvolvimento do projeto construtivo.

 


O município de Ubiratã, na região Centro-Oeste do Paraná, receberá em breve as obras de construção de mais 20 casas populares. Metade das unidades será construída no distrito de Yolanda, e a outra metade na região central da cidade. Nesta quarta-feira (8), o prefeito Haroldo Duarte, mais conhecido como Baco, esteve no escritório regional da Cohapar de Campo Mourão para formalizar um convênio para o desenvolvimento dos projetos construtivos. 


Pelo documento estabelecido, que segue para homologação na sede da companhia, em Curitiba, a empresa fica responsável pelo assessoramento técnico à administração municipal, que envolve estudos de viabilidade técnica, projetos de engenharia e arquitetura e acompanhamento das obras. 


“Também estão previstas parcerias da Copel e Sanepar para instalação subsidiada das redes de energia elétrica, água e esgoto dos futuros conjuntos habitacionais, o que ajuda a reduzir os custos do projeto”, explica o coordenador regional da Cohapar Ricardo Widerski. 


COMO PARTICIPAR – O cadastramento e seleção dos futuros moradores será feito por equipes da área de assistência social da prefeitura, com o auxílio de técnicos da Cohapar. Os interessados em participar do processo seletivo podem fazer uma pré-inscrição no site www.cohapar.pr.gov.br/cadastro ou ligar para o escritório regional da companhia, no número (44) 3518-2450. 


REDUÇÃO DE IMPACTOS – Os recursos para a viabilização das obras são oriundos de uma parceria com a Itaipu. Ao todo, a empresa binacional estabeleceu 56 convênios com 54 municípios e organizações representativas de prefeituras do Oeste do Paraná, que totalizam R$ 134 milhões apenas em contrapartidas para ações de compensação dos impactos ambientais causados pela usina na região. 


Além da construção de casas, estão previstos investimentos em infraestrutura rural e urbana, ações de conservação de solos e recuperação de microbacias hidrográficas, educação ambiental, lazer e recuperação da malha asfáltica, entre outros.

Fonte: Da Redação com Assessorias
Contato: contato@crn1.com.br
VOLTAR
IMPRIMIR
ENVIAR
X
Meu Nome:
Meu E-mail:
Para:
E-mail:
Mensagem: